Aretha Luz
18 de outubro de 2021
Sem categoria

História em quadrinhos do BOPE

Quer você goste dessa música ou não, é inegável o poder que ela exerce e toda a força extraordinária que ela representa e por isso  não pode ser ignorada. Mais do que uma simples música é um grito de guerra de primeira linha, o BOPE  tem a personalidade que o torna um movimento, muito além do poder de força e ordem que ele representa. Nessas quatro letras estão implícitos o comprometimento com uma nação em combate ao crime organizado  independente do sacrifício que seja necessário para tornar esse objetivo real. O BOPE representa muito mais que uma força policial mas ele é um divisor de águas entre os que realmente tem paixão por aquilo que fazem.

Sem dúvida se tornará uma daquelas instituições lendárias,  que leva a força e a coragem como premissas de seus atos, além de elevar o senso de justiça para um patamar mais elevado. E a Black Skull quer expandir o alcance dessa cultura por todos os meios de mídia. Iniciou-se assim, um trabalho de eternizar as vivências desses heróis da vida real em quadrinhos. Isso mesmo! Além de sua presença, no cinema, na música e em toda cultura militar que envolve a Black Skull USA, vamos começar a propagar experiências únicas para que cada integrante de todas as patentes sejam reconhecidos e relembrados por sua vivência na corporação. Dessa forma, iniciamos assim o primeiro episódio de uma série de inúmeras histórias reais dos nossos heróis. A primeira história a ser lançada é: Alma Penada do Caveirão.

.
Ao contrário de muitos quadrinhos novatos, isso não é um truque. Basta falar com os integrantes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) por alguns minutos e você verá que por trás dessa cara de durão, existem seres humanos sensíveis até à forças sobrenaturais. Honesto, emocional e cru – essa será a base dessa série criativa e cheia de emoção sempre baseada em fatos reais e relatos dos nossos heróis de farda. O óbvio é o que queremos é expandir todas essas histórias para que mais pessoas curtam e se emocionem e dividam a mesma paixão que todos nós temos pelos nossos heróis de farda.

E aí você curtiu essa primeira história? Sobre o que mais vocês tem curiosidade de saber?Deixe aqui nos comentários